segunda-feira, 4 de março de 2013

Cinema e uma garrafa de RUM.

Olá! Atendendo ao convite da dona do Blog, pretendo escrever artigos, textos, resenhas e seja mais o que se pode postar num blog sobre musica, cinema, tecnologia e noticias em geral.

Acho q não é mais segredo pra ninguém que agora sou funcionário de uma rede de cinemas. Detalhes a parte tal vaga me deu a oportunidade de conhecer gerentes de cinemas de outras cidades. E uma vez reunido com tais gerentes tive a oportunidade de conversar sobre um assunto um pouco delicado para esse meu novo ramo.

A pirataria.
Em uma dessas conversas foi levantada tal pauta e o quanto nosso cinema deveria ou não se preocupar com tal problema. Não pretendo defender tal pratica tampouco condenar. Vários diretores já declaram suas opiniões quanto ao assunto, que em sua grande maioria declaram que até certo ponto, tal pratica chega a ajudar, se for levado em consideração o fator exposição.

Graças a pirataria pessoas que não podem ter acesso ao cinema por quaisquer fatores, podem assistir filmes, conhecer trabalhos de diretores e ajudar a divulgar o trabalho do diretor. Claro, é um caso um pouco vago. Mas se o DIRETOR, o mais interessado no assunto, alega isso como um ponto positivo, quem sou eu pra discordar.

Voltando a tal discussão, um gerente disso que alem de nosso cinema se preocupar com a concorrência, deveria ainda se preocupar igualmente com a pirataria.
Eu discordei.

Eu, e acredito não falar apenas por mim, não troco a EXPERIÊNCIA de assistir um filme em uma tela do tamanho que provavelmente jamais terei na vida, com áudio em um volume pornográfico, com um belo balde de pipoca transgênica por um dvd de qualidade amplamente duvidosa, muitas vezes com a qualidade ridícula e sem falar do som, diversas vezes inaudível.
Claro, mas isso é questão de opinião.

Sendo um pouco mais racional, falando em números.
Em Manaus cinema tem em média 200 poltronas por sala e em média 8 salas, na capital tupinambarana somos servidos de 5 cinemas. Um total de 8000 poltronas. Em um mês são 240000 poltronas. Manaus tem uma população de 2 milhões de indivíduos, se considerarmos que 1 milhão sejam bons admiradores da Sétima Arte, acho q ainda faltam uma boa quantidade de poltronas.

Baseado nessa conta simples, acredito que desmistifico um pouco o assunto e provo que cinemas não tem medo da pirataria.
Enquanto TVs de maiores de 84" valerem mais que um carro popular e os métodos de pirataria ainda forem medievais. Vai ser difícil me convencer de não ir ao cinema.

Um comentário:

Éber Sampaio disse...

Se tivesse cinema na minha cidade eu era um com certeza seria bem fanzão mesmo... mas nem tem... falta uma iniciativa de peso.. $$$